QUELUZ DE MINAS

 

 “Tal como o passado não é a história, mas o seu objeto, também a memória não é a história, mas um dos seus objetos e, simultaneamente, um nível elementar de elaboração histórica.”

(Jaques Le Goff)

 

Partidos Políticos no Brasil 

 

“Os partidos políticos no Brasil existem desde a primeira metade do século XIX.

Vários agrupamentos surgiram desde então, porém, por razões históricas, nenhum deles durou muito.

Assim, não existem partidos centenários no Brasil como é comum noutros países.

Frequentemente, as organizações partidárias brasileiras foram forçadas a ter de começar nova trajetória: tais rompimentos ocorreram pela implantação da República, em 1889 (que sepultou os partidos monarquistas), pela revolução de 1930 (que desativou os partidos republicanos), pelo Estado Novo (1937 a 1945, o qual vedou a existência de partidos), pelo Regime Militar de 1964 (que conffinou “manu militari” os partidos políticos a um artifficial bipartidarismo).

Assim em termos de criação de partidos, a média no período entre 1945 e 1979 foi 1,2 por ano, totalizando 42 siglas registradas.

 Já os 35 partidos políticos existentes em 2016 corresponde à média de 1 partido registrado por ano no período de 1981 a 2016. (...)

 

Atualmente, existem 33 partidos legalizados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

 

Fonte: Wikipédia

NOTA DA EDITORA

 

O objetivo desse trabalho é falar sobre identidades e memórias. 

Mantenho o meu site independente e aberto a todos aqueles que desejam agregar, com seriedade, algum valor didático ou qualquer informação documental sobre o tema "´Queluz de Minas".

 

Penso que devemos e merecemos estudar Queluz de Minas sem associar a região o tempo todo aos interesses políticos e aos interesses dos partidos políticos locais (tão abundante em função de seu ilustre passado), mas antes, e sempre, como forma de preservar a sua cultura, resgatar as suas memórias e aprender com as suas biograffias humanas. 

 

A questão sobre as fontes primárias e documentais pode ser vista ao longo de cada reedição.

Defendo o estudo e o saber transdisciplinar e interdisciplinar. 

 

Eneida C. Guimarães.

Nova Lima, 30 de maio de 2020.

 

"

 AUTOR

FÚLVIO DE ALMEIDA GUIMARÃES

 

Nascimento: 21 de fevereiro de 1916

Cidade de Queluz , Minas Gerais

 

Falecimento: 25 de junho de 2014

Cidade de Belo Horizonte, Minas Gerais

Edição do Autor

 300 exemplares

Ano 2010

Belo Horizonte  Minas Gerais

 

 Livraria Leitura 

Editora Itatiaia

Coleção Cultura Humana

Ano 2005

Belo Horizonte  Minas Gerais